:WEC: Negr&atilde;o pilota por meia corrida e leva Alpine ao segundo lugar na B&eacute;lgica</strong>

WEC: Negr&atilde;o pilota por meia corrida e leva Alpine ao segundo lugar na B&eacute;lgica</strong> - TV Na Rua CornelioDigital WEC: Negr&atilde;o pilota por meia corrida e leva Alpine ao segundo lugar na B&eacute;lgica</strong> - TVNaRua Cornelio Digital - Notícias, Eventos e Entretenimento
WEC: Negr&atilde;o pilota por meia corrida e leva Alpine ao segundo lugar na B&eacute;lgica</strong>

WEC: Negrão pilota por meia corrida e leva Alpine ao segundo lugar na Bélgica

Mesmo com um pit stop a mais, brasileiro cruzou a linha de chegada apenas 1min07s atrás dos vencedores

André Negrão teve um papel fundamental na boa estreia da equipe Alpine na temporada 2021 do World Endurance Championship, o Campeonato Mundial de Resistência. O brasileiro, que tem como parceiros na condução do modelo Alpine A480 os franceses Nicolas Lapierre e Matthieu Vaxivière, completou as 6 Horas de Spa-Francorchamps na segunda colocação, após travar uma dura batalha com os dois hipercarros da Toyota. A corrida abriu a temporada 2021 do WEC.
André teve como responsabilidade abrir e fechar a participação do time francês no rápido circuito belga, permanecendo ao volante do Alpine A480 LMP1 por 2h55min34s, praticamente o dobro da pilotagem de seus companheiros de time. Com dores no pescoço, Lapierre conduziu o Alpine por 1h33min14s, enquanto Vaxivière ficou ainda menos ao volante: 1h24min42s.
Além de permanecer muito tempo na pista, demonstrando a confiança da Alpine em seu trabalho, Negrão foi decisivo para que a equipe liderasse metade da corrida. A estratégia da Toyota se mostrou eficiente, fazendo valer o menor consumo de combustível da tecnologia híbrida para fazer um pit stop a menos, dando aos japoneses uma vantagem decisiva. Mesmo com a Alpine na liderança na maior parte da prova, o time nipônico só tomou a ponta definitivamente quando restavam 40 minutos para o final da corrida, momento em que o brasileiro foi aos boxes pela última vez, retornando em seguida ainda ao volante do Alpine para completar a corrida.

David x Golias – “A equipe ficou muito feliz com esse resultado. A Toyota tem um carro 4x4 e que consome menos combustível – e todo mundo sabe disso. Isso é um fator chave a favor deles. Mas aqui em Spa nós fomos muito bem, lideramos metade da corrida enquanto eles tiveram que fazer malabarismos para chegar na nossa frente, apesar de termos feito sete pit stops contra seis deles. Foi meio David contra Golias”, disse Negrão, após a realização da corrida em Spa.
“Depois de seis horas de prova, e com o nosso carro fazendo um pit stop a mais, chegamos apenas um minuto atrás do Toyota primeiro colocado. Isso diz muito sobre o trabalho da equipe Alpine. Todos estão de parabéns”, concluiu o brasileiro. A vitória coube ao Toyota GR010 Hybrid pilotado pelo forte trio Sébastien Buemi (Suíça), Kazuki Nakajima (Japão) e Brendon Hartley (Nova Zelândia).

Mais brasileiros – Os outros brasileiros da prova também tiveram bons desempenhos. Entre eles, estão três campeões da Stock Car. Parceiro do espanhol Miguel Molina em uma Ferrari 488 GTE Evo, Daniel Serra terminou no terceiro lugar na classe LMGTE-Pro. Com um Aston Martin Vantage, Felipe Fraga chegou em segundo na LMGTE-Am, tendo como parceiros o norte-americano Ben Keating e o luxemburguês Dylan Pereira. Já Marcos Gomes, que dividiu um Aston Martin Vantage AMR com o curitibano Augusto Farfus e o canadense Paul Dalla Lana, terminou no sexto lugar também na LMGTE-Am.
“Gostei muito do campeonato, da equipe e do carro”, diz Marcos Gomes, que faz sua estreia no Mundial, mas teve seu resultado prejudicado por incidentes na prova. “Não foi tão ruim, mas com as paradas nós fomos um pouco prejudicados. Tínhamos potencial para chegar entre os dois primeiros. Fiquei satisfeito com meu desempenho, estamos no caminho certo. Na próxima etapa vamos trabalhar para que não aconteça de novo, e vamos brigar pela vitória”, concluiu.
A próxima etapa do WEC será disputada no dia 13 de junho, no circuito do Portimão, em Portugal. Com oito horas de duração, a prova marcará a estreia de outro brasileiro na temporada, Pipo Derani, que competirá na Hypercars dividindo o protótipo Glickenhaus SCG 007 com o australiano Ryan Briscoe e os franceses Franck Mailleux e Romain Dumas.

Contatos
Rodolpho Siqueira / Leonardo Marson
(11) 9 5472 0163

André Negrão a postos para assumir o volante do Alpine A480
(Clément Luck / DPPI / Alpine)

O brasileiro conduz o A480 à frente de um pelotão no início da prova (Clément Luck / DPPI / Alpine)

 

André Negrão durante as 6 Horas de Spa-Francorchamps
(Clément Luck / DPPI / Alpine)

''

Visualizações 69
Fonte: Assessoria
Por: Redao
Data: 01/05/2021 18h07min

Hospital do Câncer de Londrina


CONTATO
contato@nossoclick.com
antonio.zaneti@gmail.com
(43)99920-1893



TV Na Rua / CornelioDigtal / BandDigital- 2007 - 2014